sábado, 15 de junho de 2013

Primeira versão...


The Visit/ A Visita

    Para Eileen Cowin.
Não era amor. Nem flores nem figos
maduros nas suas mãos, nem palavras
na sua boca. Não havia corpo
para obstruir um do outro.
O sol era branco e quente, marca de ferro
que me atravessou sem deixar resquício.
Mas eu sabia. E Joseph,
Joseph o coitado com suas palmas calejadas
portando seus chifres de alce.
O que ele podia fazer
a não ser lavar para que o cheiro de
chamuscado saísse dos lenções?
O que ele podia fazer
a não ser encaixar as lâminas de madeira
para que formassem um berço?

A chuva caia e as folhas fechavam
sobre nós como um escudo.
Uma pequena luz se formou e a ponta
que a mantinha no alto
mergulhou-se muitas vezes no meu sangue.
Agora o ser descansa na tigela do meu
quadril. Não tem volta.  As unhas
já se formaram. A árvore engrossa.

Louise Erdrich

versão:  Miriam Adelman

Nenhum comentário:

Postar um comentário